sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Eis aí o teu filho...

Meu nome é Ricardo
gostaria de deixar meu testemunho de um milagre que aconteceu no nascimento do meu segundo filho.

Após uma gestação tranquila e sem qualquer problema, minha esposa percebeu que o bebe estava se mexendo muito pouco às vésperas do dia do parto. Ligou para a obstetra, que pediu para ir ao Hospital Nipo Brasileiro (perto de Guarulhos - SP) e fazer um cardiotoco, apenas por desencargo de consciência.

Durante o exame, a enfermeira que estava acompanhando o teste pediu o telefone da obstetra da minha esposa, pois queria falar com ela. Resumindo: meu filho estava em sofrimento fetal, o parto teve que ser feito de imediato e ele nasceu em estado crítico (apgar = 1) indo diretamente para a UTI.

Ele estava com o cordão umbilical enrolado no pescoço e tinha aspirado grande quantidade de sangue, pois minha esposa estava com inicio de descolamento de placenta e hemorragia interna. Após o parto, o quadro dele foi se agravando, foi detectado que ele estava com hipertensão pulmonar e por isso a oxigenação estava baixíssima, caindo para até 40 % de saturação, enquanto o normal é um valor acima de 85 %. Nesse momento ele teve uma convulsão.

Foi necessário entrar com medicamentos fortes, incluindo a administração de óxidos nitrosos. Nós e muitos amigos orávamos e rezávamos pela recuperação dele e, embora os médicos nos dissessem que o estado dele era gravíssimo, todos os dias minha esposa levava a roupinha de saída de maternidade para lá - nós tínhamos certeza de que Deus iria permitir que o Lucas ficasse bem connosco, mas em nossas orações nós declaramos que aceitaríamos d'Ele aquilo que Ele tinha planejado para nosso filho - e não é nada fácil para um pai falar isso "se o plano de Deus é levar nosso filho, nós aceitamos que Ele o leve e continuaremos a louvá-lo".

A partir do momento em que eu e minha esposa fizemos essa declaração de fé incondicional, o quadro dele foi se estabilizando, até que chegou o dia em que a enfermeira pediu uma roupinha para minha esposa, pois nosso filho ia sair da UTI. E como Deus não economiza na sua bondade, nosso filho não apresenta nenhuma sequela dessa intercorrencia - algo que até mesmo os médicos do hospital comemoraram e consideraram um milagre, pois meu filho tinha ficado sem oxigenação no cérebro (anóxia) e isso normalmente causa danos muito sérios.

Ele fará acompanhamento com um neuro pediatra ainda por muitos anos, mas temos certeza de que nada vai acontecer. Hoje ele está com 3 meses e com desenvolvimento absolutamente normal.

" Nós e muitos amigos orávamos e rezávamos pela recuperação dele e, embora os médicos nos dissessem que o estado dele era gravíssimo, todos os dias minha esposa levava a roupinha de saída de maternidade para lá - até que chegou o dia em que a enfermeira pediu a roupinha para ela e ele saiu da UTI. "

Não me esqueço de uma frase que recebi nesse período:
"Quando Deus quer fazer algo grande, ele nos coloca frente a uma dificuldade. Quando Ele quer fazer um milagre, ele nos coloca frente ao impossível."

Graças a Deus !

1 comentários:

Geovanna Albuquerque disse...

Gloria a Deus... Verdadeiramente um milagre, e como é bom viver de milagres né... Que Deus continue os abençoando cada dia mais!!

Postar um comentário